FINITA

Denise Stutz (RJ)

Dia 01 19H 

Teatro Arthur Azevedo

(Finita: adjetivo feminino singular de finito.

Aquilo que tem fim ou limite, o que acaba

após certo tempo decorrido, aquilo que

não se estende indefinidamente).

O solo Finita surge da necessidade de

compreender e suportar a ausência. Entender

o movimento naquele que observa, naquela que

falta. A presença que se estabelece a partir da

ausência do outro, o desaparecimento, o

esquecimento. Desenvolvido nos últimos

dois anos o espetáculo teve como ponto de

partida uma carta enviada pela mãe da

artista. Com essa inspiração, Denise utilizou

a arquitetura cênica do teatro para elaborar o conceito de perda e trabalhar

os temas do envelhecimento e da ausência sob a perspectiva da dança.

Texto, direção, interprete: Denise Stutz

Iluminação: Daniel Uryon

Musicas: J.S.Bach ( Preludio e fuga em dó maior),Tchaikovsky: ( quebra nozes), Ray Noble e Al Bowlly: (Midnight whit the stars and you)

Co produzido pelo Festival Panorama da dança do Rio de Janeiro

 

DENISE STUTZ, iniciou seus estudos de dança em Belo Horizonte. Em 1975 junto com outros 10 bailarinos fundou o Grupo Corpo. Trabalhou com Lia Rodrigues como bailarina, professora e assistente de direção. Foi professora do curso técnico da Escola Angel Viana. A partir de 2003 começou a desenvolver seu próprio trabalho solo, apresentando-se no Brasil, França, Espanha, Portugal, Austrália , Alemanha e Cabo Verde.

Seus 3 trabalhos solos foram apontados pela critica do jornal “O Globo” como um dos dez melhores espetáculos de dança apresentados nos anos de 2003 (DeCor), 2013 ( Finita) e 2015 (Entre Ver). Trabalhou com o diretor Luiz Fernando Carvalho criando as coreografias para as mini series “Hoje é dia de Maria”, “Capitu” e do programa “ Clarice só para mulheres” fez parte da equipe da preparação dos atores para a novela Velho Chico. Foi orientadora dos artistas do Colaboratório no Rio de Janeiro de Teresina e Brasília, projeto do Festival Panorama da Dança do Rio de Janeiro como também orientou o Ateliê Coreográfico da Vila das Artes em Fortaleza. Desenvolveu junto com o vídeo artista Felipe Ribeiro o espetáculo “Justo uma Imagem” (pesquisa contemplada pelo programa Rumos Itaú cultural) e o infantil “Espalha pra Geral”. Fez parte do grupo Coletivo Improviso dirigido por Enrique Diaz nos espetáculos “Não olhe agora” e “Otro”.